486
Página Inicial Imprimir Enviar por e-mail
18/04/2016

Saiba mais sobre Chico Lopes, o deputado que foi destaque nacional ao ironizar os que votaram “pela família”

Depois de votar contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff neste domingo, 17/4, o deputado federal Chico Lopes (PCdoB-CE) rapidamente foi parar nos chamados “Trending Topics” do Twitter, ou seja, os assuntos mais comentados no microblog. Chico Lopes ficou entre os cinco assuntos mais comentados no Twitter no Brasil. Os internautas elogiaram a ousadia do deputado, que ironizou os votos dos golpistas “em defesa das famílias” ao afirmar: “Calma, gente! Eu estou emocionado. Eu pensei que vinha para uma reunião política, mas vim para o encontro de bons maridos e bons pais”, declarou, antes de proferir seu voto contra o golpe.


Além da repercussão nas redes sociais, com elogios por parte de personalidades como o jornalista e escritor Xico Sá (“Chico Lopes, o melhor voto contra a hipocrisia”, afirmou), a declaração do deputado Chico Lopes (PCdoB) repercutiu fortemente na imprensa nacional, com destaque em sites como o da Band e o do Jornal do Brasil. Além de destaque na imprensa cearense, com menções nos jornais O Povo e Diário do Nordeste. 


Ao votar, Chico Lopes criticou ainda a hipocrisia entre os deputados que votam a favor do golpe mesmo reconhecendo  que não há crime de responsabilidade nem motivo para impeachment. “Não fala ninguém que é desonesto, mas, quando olho a cara, vejo bem uns cabras que já estiveram na Veja, estiveram na Lava-Jato, estiveram na imprensa, só não estiveram nas páginas sociais! Portanto, em nome de 54 milhões de brasileiros, eu voto “não” contra a ditadura desses cabras”, declarou, sob aplausos dos parlamentares contra o golpe.

Mais sobre Chico Lopes


Conhecido no Ceará e em Brasília por falar a língua do povo, sintetizando em tiradas espontâneas e de fácil entendimento sua posição sobre temas complexos da política, da economia, da atualidade, Chico Lopes está em seu terceiro mandato de deputado federal, sempre pelo PCdoB, partido ao qual se filiou em 1968, em plena ditadura. 


Foi eleito três vezes vereador de Fortaleza e deputado estadual por dois mandatos, antes de se eleger deputado federal em 2006, como um fenômeno de votos, sendo o segundo mais votado no Ceará.


Professor das redes municipal e estadual de ensino, Chico Lopes iniciou cedo sua militância em grêmios escolares, associações e sindicatos. Aprendeu desde cedo a enfrentar os desafios da vida, trabalhando desde criança para ajudar a mãe, lavadeira. Natural de Teresina-PI mas cearense de criação na Fortaleza que o adotou desde menino, fez de tudo um pouco. Entregou jornais, fez mandados, vendeu o açúcar Pimentel (“mais doce do que mel” era o slogan gritado pelas ruas, recorda). Estudou e se tornou professor, condição da qual mais se orgulha.


Projetos e leis


São de autoria de Chico Lopes leis e emendas legislativas como a que garantiu aos professores de todo o País o direito a um terço da carga horária para atividades extrassala; a que ampliou para 100% o financiamento de cursos universitários pelo FIES, a que proibiu a exigência de itens abusivos nas listas de material escolar, beneficiando estudantes e pais em todo o Brasil, e a que garantiu a meia passagem estudantil macrorregional para os estudantes cearenses.


No Congresso Nacional, trabalha em uma diversidade de temas e é reconhecido pela defesa dos trabalhadores, dos direitos do consumidor, da educação, da geração de emprego e renda, do desenvolvimento do Ceará e do Brasil, na defesa das conquistas democráticas e dos avanços sociais do povo brasileiro. Por tudo isso, recebeu diversas homenagens, prêmios e distinções, como o título de Cidadão Cearense e o reconhecimento como um dos cinco melhores parlamentares do Brasil na defesa do consumidor.


Honrando a confiança recebida do povo cearense, segue trabalhando todos os dias, na certeza de que uma outra sociedade é possível, com menos desigualdades, mais justiça, mais conscientização dos trabalhadores na luta por uma nova realidade.

Share

Comentários